.palavras, caráter e expectativa


Palavras

Palavras são apenas palavras, quiçá a forma como estejam dispostas remontem a elas um significado, e este, pode e deve ter diversas conotações de acordo com a sua vivência.

Elas podem começar ou terminar uma guerra, delinear as atribuições e obrigações entre um contratante e um contratado, ou simplesmente, devagar através de inúmeros parágrafos o que um singelo olhar, facilmente conseguiria.

.palavras

As palavras contam histórias…

Caráter

… E todos tem uma história. Um porque, um ponto de partida. O pontapé que dá início a magnifica ordem aleatória de fatores que podem ou não nos levar a algo glorioso. Indago a incógnita chave do que ainda não foi revelado. O que está nas entrelinhas. O que não nos foi dito. E qual é a maneira lógica, ou racional, de obter estas respostas?!..

A sua origem diz muito sobre quem você é, e consequentemente para onde irá. Quão gostoso é o proveitoso hábito de especular. Sempre haverá boatos! E a linha tênue que separa a reputação do caráter, será traçada com base numa famigerada filosofia. Não deve haver distância entre o que você diz e o que você faz.

Aprecio o valor do tempo, tanto quanto o valor das coisas que não tem cifrão na frente. Certas coisas mudam outras não. Enquanto muitos trabalham para construir, uma minoria usufrui de seu suor. Sempre foi assim. Há necessidade exige a mudança. A mudança acarreta no medo. E o medo faz agir, reencontrando velhos fantasmas e criando expectativas.

Expectativa

Criar expectativa significa crer veemente numa metodologia infalível. Esperar que algo corra exatamente como o planejado e que não haja falhas, independente das circunstancias, digo, que absolutamente nada saia do planejado. Sem contratempos, defeitos, desvios, azares da sorte. Mas… Eles acontecem, nós sabemos! Ainda que exista um plano b, c e d. Porém, quando estes entraves acontecem, aqueles preciosos segundos de reação nos são tomados pela surpresa.

 

“Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande. As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as delas. Temos que nos bastar… nos bastar sempre e
quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam… não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.”

– Mário Quintana

 

Existem diversos cursos de ação, bem como soluções inaplicáveis. Rs.. Há também caminhos alternativos viáveis com seus lucros e prejuízos, logo, sempre haverá uma forma de alcançar um objetivo, desde que não se crie expectativas.

.expectativa
Advertisements

5 thoughts on “.palavras, caráter e expectativa

  1. Trilha sonora do post:

    Palavras
    Gonzaguinha

    Palavras, palavras, palavras
    Eu já não aguento mais
    Palavras, palavras, palavras
    Você só fala, promete e nada faz
    Palavras, palavras, palavras
    Desde quando sorrir é ser feliz?
    Cantar nunca foi só de alegria
    Com tempo ruim
    Todo mundo também dá bom dia!

  2. Discordo em primeira instância, algumas palavras estão impregnadas de poder e sua repercussão é quase que uma tragédia ou uma novela. Palavras são palavras, mas são lindas, cheias de contexto e significado, palavras em diferentes idiomas, símbolos históricos e culturais, não há nada mais lindo.
    Ninguém corresponde com o que diz, porque o que diz se baseia num julgamento interno, se você não aceita algo em si tende a ignorar e não enxergar. Caráter para mim está além desses sentidos, é ser íntegro e não agredir o próximo, não mentir para si mesmo é o essencial, crer e ser fiel às suas convicções.
    expectativas sempre nos proporcionam tombos não? Voltar-se para si é a melhor saída, não esperar dos outros mas fazer por você o que você gostaria que o outro fizesse. E mesmo assim você pode se decepcionar consigo mesmo.

    bjs.

    1. O que talvez não tenha ficado claro, é que as palavras detém um imenso poder. E ironicamente dependem no meu ponto de vista, do seu grau de sensação*, mais até do que instrução.

      Eu sabia que seria um tema polêmico, mas não esperava uma observação tão áspera. Colocar sob holofotes termos carregados como estes, incitam uma rebelião, mas convenhamos, uma pessoa que não corresponda com o que diz, não é uma pessoa integra. Eu concordo plenamente com o seu ponto de vista! Quem sabe eu devesse ter sintetizado em reputação é o que pensam sobre você, e caráter o que você sabe que realmente é.

      Ou ainda…

      Qual a diferença entre o certo e o errado?!.. [ dentro deste contexto ]

      Certo é fazer tudo aquilo que esteja alinhado com as suas convicções para alcançar seus objetivos. Errado, é alcançar seus objetivos prejudicando alguém.

      Se você verificar nos posts antigos, note que há pouco tempo eu empreguei o uso de imagens no blog, por orientação de um amigo, numa critica construtiva. Segundo ele, havia muito texto, estava carregado de palavras. Eu utilizo as palavras como uma forma de me expressar, expandir os limites que se estendem ao meu modo de enxergar as coisas, carregado com a minha vivencia. Seria irrisório um blogueiro desmerecer as palavras, não?!.. Para não dizer patético e/ou irônico!!..

      As palavras em certos momentos me fazem companhia. Deixo de lado meu orgulho vestido de amarelo para ver o quão belas, elas podem ser, ainda que humildes, ou incompreensivas. Há muitos “valores” em jogo… Daí a importância da escolha. Mas, pode um cego enxergar o caminho ou um anósmico sentir determinados odores?!.. –.

      Quanto à expectativa, refiro-me a ansiedade (tediosa / previsível / monótona) que nos impede de racionalmente enxergar alternativas, aplicáveis de preferência. É fato que às vezes qualquer emoção é melhor do que a monotonia da segurança, mas quando abdicamos do sábio direito de escolha (análise de riscos / visão ponderada), nos ‘precipitamos’, e por vezes levamos em consideração apenas o contexto atual, sem analisar a história como um todo. Configura-se uma visão limitada, não?!..

      “As pessoas de visão limitada tendem a crucificar os outros por causa de um único episódio, sem levar em conta em sua análise todos os fatores envolvidos nesse acontecimento. Quanto mais verdadeira e autêntica a pessoa consegue ser, mais ampla é sua visão de um acontecimento.“
      – Roberto Shinyashiki

      E já que poucas coisas são eternas e a perfeição não passa de uma ilusão estéril e imbecil, por que não utilizar uma visão lúdica, mas consciente(?!), desmoronar velhos paradigmas, concepções e edificar um novo ponto de vista?!.. O conceito é simples, basta livrar-se dos vértices e sepultar a previsibilidade!!..

      Tem coisas que a gente não consegue entender, e por que cisma em martelar na nossa cabeça? Por quê? Já vai longe o tempo, ficamos pensativos, um dia pode ser, talvez voltemos a ver. Os tombos são essenciais no nosso processo evolutivo, nem sempre somos tão fortes como gostaríamos e, saber que há pessoas chave que podemos contar é fundamental para o equilíbrio psicológico. Às vezes não conseguimos dar 100% de nós mesmos, como exigir isso dos outros?!.. Porém, diante de um problema, independente da gravidade, nos escondermos em nós mesmos é a maior tolice. Uma terceira pessoa, disposta e bem intencionada é mil vezes melhor do que se entregar ao silencio da própria alma.

      *Clarice Lispector em entrevista a TV Cultura em 1977 disse:

      Quando questionada em (3:35):

      Reporter: De seus trabalhos, qual aquele que você acredita que mais atinja o público jovem?

      Clarice: Depende, depende inteiramente, por exemplo, o meu livro “A Paixão segundo GH”, um professor de português do Pedro II veio lá em casa e disse que leu quatro vezes o livro, e não sabe do que se trata. No dia seguinte uma jovem de 17 anos universitária disse que este livro é o livro de cabeceira dela. Quer dizer, não da para entender.

      Reporter: Isso aconteceu em relação a outros de seus trabalhos?

      Clarice: Também em relação a outros de meus trabalhos.

      Reporter: Qual que você se lembra agora?

      Clarice: Ou toca, ou não toca! Ou quer dizer, supõe que… Entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato. Tanto que o professor de português e literatura, que era, devia ser o mais apto a me entender não entendia, e a moça de 17 anos lia e relia. Parece que eu ganho na releitura que é um alívio.

      […]
      Você, discorda?!..
      […]

      “Palavras são apenas palavras”, não significa que eu as esteja rebaixando numa hierarquia qualitativa, muito pelo contrário, apenas atento para o fato de que, se a sua disposição não for harmônica, esteticamente agradável e “comunicativa”, elas tornam-se apenas, palavras. =]

      beeeejoOO..

  3. Uau! Esse foi o maior comentário do comentário que eu já vi, rs. Não estava criticando-o ou condenando o seu uso em dizer que as palavras são só palavras, foi só mais um ponto de vista de uma bela metáfora. Entendo que a pessoa que diz mentiras, por exemplo, torna as suas palavras levianas e sem sentido, são promessas inválidas, quebradas, e quantas palavras dessas não recebemos ao longo de nossas vidas? quantas palavras dessas não são vazias e nos perturbam o sono e a alma, acho na realidade muito triste que as pessoas joguem as palavras no universo sem antes compreender o poder delas. As palavras sempre me tocaram muito, me magoaram muito, e me iludiram por demais, hoje desacredito nelas, mas ainda assim é o que me fascina por demais. Quando o ser começa a impregnar sua vida de palavras vazias é como lixo, vai acumulando em si meias verdades, descrença, seu poder é o oposto do proposto e pensado.

    Mas ainda assim será que a vida não é uma ilusão que criamos na nossa mente? Será que aceitar o agora e a realidade com ela é, tirará de nós a expectativa? a ansiedade e o frio na barriga? Talvez, talvez. Ou quem sabe por saber diferenciar a ilusão da realidade, permita que você sinta e viva, mas atingir esse grau de equilibrio é algo aquém dos Budas. Acho que já estou levando a discussão para um outro âmbito e tema que tem permeado a minha mente, que isso fique para um texto pessoal.

    Se persarmos que não há certo e errado, eu pergunto novamente, o que é o caráter? e a reputação? repito novamente, são apenas dogmas impostos pelo outro. Já nem sei mais.

    Minha intenção não era por ser áspera, repito, somente um ponto de vista, desculpe se nao me esclareci muito bem, a idéia não era essa!

    beijos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s