.bússula

Etiquetas

, ,


O que é certo? / O que é errado?

São diretrizes construídas há séculos, certo?
Errado seria crer que estejamos imunes a influências externas. Afinal, uma série de fatores propiciaria para tal ou tal coisa.
Que tal quebramos certos dogmas e paradigmas, adotarmos uma visão imparcial para que possamos chegar a um consenso, não do que é certo ou errado, mas do que seria benéfico para todos.

Ajustemos nossa bússula moral e quando o mestre de cerimônia abrir as cortinas, que a interpretação provoque aplausos e que as lágrimas sejam de emoção.

Anúncios

.grão

Etiquetas

, , , ,


“Se colhemos o fruto de nossas atitudes, o bom seria selecionarmos cautelosamente a semente.”

Foram plantadas diversas sementes. A chuva as atingiu igualmente, na vertical e horizontal, mas o sol de maneira desigual. E não por falta de fé, mas porque nem todos os dias são iguais. O solo, agora fértil estava repleto de dramas particulares, vidas e vindas, vindas e vidas.

Nesse movimento continuo descortinou-se claros pensamentos, que se não fossem inspirados no desejo de desafiar o destino, soariam um tanto luxuriosos, obstinados e libertinos. Contraditório? Ou irrisório? Continuar a ler

.o castelo da mentira

Etiquetas

, ,


“Melhor do que tentar conhecer os outros, é olhar para si mesmo, desvendar-se e desnudar-se”

Tenho a mentira como se fosse um castelo. A confiança é um prédio frágil por dentro, mas extremamente robusto por fora, ironicamente contraditório, mas de simples compreensão. Leva-se anos para construir a confiança, cada pedrinha é meticulosamente colocada, resultado de um frio e ardiloso trabalho calculista, amador e natural. Quando devidamente consolidada, ela é “quase” indestrutível, não fosse por um deslize.

A mentira.

A mentira em si não é o que destrói a confiança, há proporções e proporções, mas o que ela acarreta.

A desconfiança.

Anos a fio e inúmeras situações, dispõem um catálogo não desprezível de recordações necessário para consolidar a confiança, mas apenas um pequeno e fagueiro escorregão para desabar o castelo.

A verdade é um metal muito nobre, mas pouco puro. E, claro! Isso envolve um emaranhado complexo de impulsos e estímulos bem diversificados.

.desengano

Etiquetas

, , , ,


Quando se tem mais do que se precisa. Às vezes temos de perder para saber o quanto valia. Fica difícil avaliar o valor das coisas, ou o que se sentia.

Quem sabe não possamos lapidar corretamente o nosso senso de realidade? Suponho que o primeiro passo seja colocarmos sob fortes refletores os assuntos que teimamos em suscitar. Sinto o gosto amargo do desespero que brota, quando tento ler no rosto, as feições da alma. Atordoemos a mente racional!

Eu, você e o desconhecido. Nada é definitivo? Tão estranhos e tão íntimos. Não há como mudar o insubstituível, ele levou muito tempo para chegar a isso. Senti uma transformação visceral, acompanhada de catarse, segundo as escolhas mais profundas que eu poderia fazer. Reflexões estas que me fazem respirar fundo, apaziguado; sensação indizível. Não intentei dissimular minhas intenções, apenas corrigi.

Refrigera-me os pensamentos ter em mente, como é bom degustar pacientemente cada uma das coisas que eu tenho no presente. Ninguém consegue viver a mesma história pra sempre, portanto, quando tiver alguma dúvida do sentido da vida, é pra frente! Continuar a ler

.argumentação

Etiquetas

, ,


“Estamos acostumados com o comum, portanto, tudo aquilo que destoa, ainda que levemente do convencional, pode soar como irracional. E, por vezes, acreditamos nisso.”

Toda a argumentação tem por base uma mediação, afinal, não há como definirmos ou distinguirmos imparcialmente o certo do errado. Crescemos em volto a regras, normas de conduta, princípios morais, alguns imutáveis, outros meramente questionáveis. Não gosto disso.

O fato é que ao contrário da negociação, a argumentação quando devidamente moldada, soa razoável, e o que a fará convincente, além de um belo e dissimulado discurso eloqüente, dependerá, única e exclusivamente, do que se tem em mente. Nem todas as conclusões são precipitadas. Adoro isso.

Você não? Na verdade, você pode discordar completamente, ter um ponto de vista peculiar, singular, mas se a forma utilizada para expressar a idéia for educadamente apresentada, até o mais cético, provavelmente aceitaria isso.

.devaneio

Etiquetas

, , , , ,


Erguem-se diariamente em nossas vidas contextos únicos e singulares a que não damos o devido valor…

Estamos condicionados a nos mover de forma segura, prudência desmedida… Que nada arrisca! Perdoe-me pelos inconvenientes decorrentes de uma mente fria. Ao som de Bach, inundado pelo breu; aparentemente sozinho; submerso na obscuridade de alguns pensamentos.

De repente a realidade volta, e eu constato que não tem volta. Se tudo isso é tão real quanto parece ser, qual é mesmo o começo da história? Cadê a intuição? Que indignação! Infelizmente alguns erros são irreparáveis, necessidades patológicas inexplicáveis. Perdi-me no meio do fogo inimigo! Senti um estranho desejo de beijar o céu. Continuar a ler

.quem é quem

Etiquetas

, , ,


Algumas situações de emergência evocam medidas desesperadoras. Devemos seguir sempre nossos extintos só porque vivemos a ilusão de mudar aquilo que não é perfeito? Cadê as tais apologias?! O que enxergo é uma overdose de hipocrisia! Aaaaaaaaaaaaaaaaaah… Que falso moralista…

Quando nossas vulnerabilidades estão em jogo, temos de aprender a confiar profundamente em alguém. Entretanto, existem diversas condicionais cuja única variável é sobre o que. Narcisismo distorcido ou diplomas na parede do ego?

No afã de um ou outro pensamento, estamos atentos; aptos à frustração, damos margem à imaginação. Ah… Saudosos dias imaculados que tinham o dom de inundar tudo que era contemplado. Continuar a ler

.fantasmas

Etiquetas

, , , ,


A cada dia, mais me convenço do quão tolo sou. Prendendo-me a velhos conceitos e preceitos. Seja por medo de perder ou pela ansiedade da vitória. Apenas quando nos damos conta de nossa mortalidade, voltamos atrás. Pessoas gostam de falar sobre pessoas. Por muito menos viveríamos todos em paz! Sem desilusões perturbadoras. Mas, aqueles velhos fantasmas sempre vêm nos importunar, de repente uma fisgada de dor, e, estamos condenados ao rancor.

Somos programados biologicamente para amar alguns, não todos. Você notou como é engraçado o fato de passarmos a vida inteira traçando metas e objetivos?! Estes, podem ser benéficos na vida profissional, mas não funcionam na vida pessoal. Algumas coisas são feitas porque precisamos fazê-las, não é? Continuar a ler

.início, meio e recomeço

Etiquetas

, , , , , , , ,


“Minhas histórias podem ter meio, fim e começo. Mas é o recomeço que caleja e enobrece o coração”@Qrolfashion

Permita-lhes contar uma história, esta como o título, dotada de um início, meio e um recomeço.

Independente da história, situação, época ou outra série de fatores que poderiam ou não influenciar no rumo desta, ao término, não existe efetivamente o fim, por quê? Simples. Tracemos uma analogia à vida, a minha pergunta é:

– Quando ela chega ao fim? Com a morte, correto?

Porém, em certas religiões, quando morremos na verdade estamos iniciando uma nova jornada espiritual, em outras, a vida em si não passa de um processo inexorável evolutivo pelo qual todo ser deva percorrer.

Sendo assim, se a morte como máxima do fim, encontra-se em uma paradoxal contradição. Seja num relacionamento, conflito, parceria, etc… A conclusão para esse pensamento não seria o fim, e sim o recomeço, uma nova forma de enxergar uma determinada situação.

.simplicidade

Etiquetas

, ,


Diante de uma determinada circunstância ou contexto no qual você esteja inserido. Algo simples torna-se complicado, bem como o contrário. Não é o que, quem ou quando, mas “como” você reage diante de tal’. Questiona-se… Mentiras sinceras lhe interessam, ainda que em pequenas porções de ilusão?! Entendera que não era o caso de empenhar-me na incerteza, numa prova de força com a dúvida. Tal’ era minha determinação, não sabia ainda como, decido a não criar incidentes. Alimentando, porém claros pensamentos de desforra, que se não fossem inspirados, como eram, única e exclusivamente, na sede pela verdade, teriam parecido muito obstinados e, quiçá reprováveis.