.fantasmas


A cada dia, mais me convenço do quão tolo sou. Prendendo-me a velhos conceitos e preceitos. Seja por medo de perder ou pela ansiedade da vitória. Apenas quando nos damos conta de nossa mortalidade, voltamos atrás. Pessoas gostam de falar sobre pessoas. Por muito menos viveríamos todos em paz! Sem desilusões perturbadoras. Mas, aqueles velhos fantasmas sempre vêm nos importunar, de repente uma fisgada de dor, e, estamos condenados ao rancor.

Somos programados biologicamente para amar alguns, não todos. Você notou como é engraçado o fato de passarmos a vida inteira traçando metas e objetivos?! Estes, podem ser benéficos na vida profissional, mas não funcionam na vida pessoal. Algumas coisas são feitas porque precisamos fazê-las, não é? Continue reading “.fantasmas”

.início, meio e recomeço


“Minhas histórias podem ter meio, fim e começo. Mas é o recomeço que caleja e enobrece o coração”@Qrolfashion

Permita-lhes contar uma história, esta como o título, dotada de um início, meio e um recomeço.

Independente da história, situação, época ou outra série de fatores que poderiam ou não influenciar no rumo desta, ao término, não existe efetivamente o fim, por quê? Simples. Tracemos uma analogia à vida, a minha pergunta é:

– Quando ela chega ao fim? Com a morte, correto?

Porém, em certas religiões, quando morremos na verdade estamos iniciando uma nova jornada espiritual, em outras, a vida em si não passa de um processo inexorável evolutivo pelo qual todo ser deva percorrer.

Sendo assim, se a morte como máxima do fim, encontra-se em uma paradoxal contradição. Seja num relacionamento, conflito, parceria, etc… A conclusão para esse pensamento não seria o fim, e sim o recomeço, uma nova forma de enxergar uma determinada situação.